quinta-feira, 20 de junho de 2013

Alta temporária da Órtese Dênis Brown (Botinhas)

Olá pessoal, quanto tempo que não apareço! Nem tinha me dado conta do tempo que fiquei sem postar....
Mil desculpas pra quem sempre estava me cobrando atualizações e novidades, mas a correria, o trabalho, a adaptação escolar, muitas viroses que nos "visitaram" praticamente semanalmente depois do início das aulas e o cansaço dificultaram um pouco.
Mas hoje trago excelentes notícias!!!
Estivemos hoje a tarde no ortopedista que acompanha o pé torto congênito do João e depois de uma avaliação bem detalhada ele decidiu que por dois meses a órtese será suspensa. Durante esse tempo iremos observar se o pé continuará corrigido, caso a gente perceba que o pé está curvando antes dos dois meses, retornaremos para uma nova avaliação. Se continuar corrigido, mais dois meses de avaliação, se tiver alguma regressão, retornaremos a usar e ficar até os quatro anos de idade.
Não tenho palavras para descrever o que estamos sentindo agora, um misto de felicidade, emoção, sentimento de vitória, um pouco de medo....temos medo de nos frustrar, muitas dúvidas.....será que vai dar certo??? Será que o pezinho vai continuar corrigido??? E se ele tiver que voltar a usar a botinha como vai ser a nova adaptação???
Mas acredito que esses sentimentos são momentâneos, é uma nova fase, será a primeira noite que não teremos a rotina de colocar a órtese!!!!
Acabei de colocá-lo pra dormir, e lágrimas ficaram no canto dos olhos.....passou um filme.....afinal, o tratamento começou desde quando ele tinha apenas 10 dias de nascido.....foram várias trocas de gesso, cirurgia, 3 meses seguidos do uso contínuo da órtese e 1 ano e 9 meses usando por 12 horas/dia.....ufa!!!
Hoje ele com 2 anos e 2 meses lá no consultório enquanto a gente esperava pra ser atendido...ele andava, corria, brincava......e lembrei mais uma vez quando ficava ali semanalmente indo trocar o gesso, lembrei quando eu chorava, lembrei quando eu ficava curiosa quando tinha outras crianças maiores e conversava com as mãe e pais que estavam lá, das dicas que tive para dar banho, para segurar melhor, onde comprava a órtese....enfim, tudo que envolvia  nossas crianças e seus cuidados.
Percebemos outros pais de bebês com pé torto congênito que estavam lá fazendo o que a gente fazia, observando, perguntando, tirando dúvidas.....como sempre acontece, iniciamos uma conversa, dúvidas e dicas surgiam....mas dessa vez a gente que conduzia a conversa!!! Passou e passou rápido.......valeu a pena cada segundo, cada minuto, hora, cada dia, cada noite, cada madrugada......ver João feliz, andando, correndo, chutando uma bola nos enche de orgulho!!!!!
Muito obrigada a todos que nos acompanharam, nos deram força e nos incentivaram a não desistir....até aqueles que por algum motivo também nos falou pra desistir do tratamento porque era muito "doloroso" pra ele, muito obrigado, mesmo sem querer vocês nos deram força!!!!!
Beijos, boa noite e até a próxima!!!

4 comentários:

  1. Olá, minha Carolzinha nasceu com o PTC, o direito, fez o tratamento com o gesso, foram 6 gessos, fez a tenotomia e hj está com a ortese de D.B.,colocamos a órtese semana passada, graças a Deus ela não estranhou nem um pouquinho, não chorou, não reclamou, a adaptação foi maravilhosa, esse era o meu maior medo. Já nós (mamãe e papai) estamos buscando forças pra ir até o fim, as pessoas olham e reagem como se estivessemos fazedo uma maldade com eles ao colocar a órtese, e perguntam, "tira p dormir né PELO MENOS? eu me sinto como se ao inves de estar fazendo uma coisa boa, como se estivesse sendo ruim com ela. Isso é que eu estou superando, sei que a cada dia fica mais fácil como foi com o gesso, tudo passa, sei que depois ela vai me agradecer e vai dizer "nós aprendemos a ser mais fortes né mãe".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alita, me passa seu e-mail pra que eu possa entrar em contato!!!! 😉

      Excluir
  2. Olá Otávia, me chamo Mariana, sou mãe do André, hoje com um mês e meio. Em busca pela internet sobre "aumento moderado da tirosina" encontrei seu blog. Estou impressionada com a semelhança entre as historias: desde o nascimento prematuro, o desconforto, a estadia na uti, a ictericia, o teste do pezinho com a tirosina, até a má formação da mão, sendo a dele a esquerda, dedos anelar, medio e indicador. Sou estudante de psicologia e também trabalhei com crianças especiais, e me identifiquei com seu relato...gostaria de fazer contato com vcs para saber como lidaram com todas essas batalhas..eu e meu esposo acreditamos que elas só são dadas para aqueles que podem supera-las. Parabens pela superacao de vcs. Um abraço e muita saúde para o João. Ass: Mariana boninmariana@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mariana, te respondi por e-mail.
      Um grande bjo.

      Otávia

      Excluir